Thursday, April 07, 2016

Cine y Derecho en Brasil. Criminología y narrativas de la violencia. Novedad bibliográfca



Criminologia e cinema: narrativas sobre a violência
Bruno Amaral Machado, Cristina Zackseski, Evandro Piza Duarte (Coords.)
Marcial Pons e Fundação Escola Superior do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios - FESMPDFT, São Paulo, 2016, 416 pp.
ISBN: 9788566722376

A obra que apresentamos ao leitor insere-se na linha editorial da Coleção Direito, Transdisciplinaridade & Pesquisas Sociojurídicas, editada pela Marcial Pons e Fundação Escola Superior do MPDFT. Resultado da colaboração de pesquisadores e professores de distintas localidades e áreas de interesse, reúne textos que se inserem em variadas tradições acadêmicas. Orientados pelo eixo central da coleção, os autores, sob enfoques diferenciados e inspiração transdisciplinar, trazem à reflexão a narrativa cinematográfica como campo privilegiado para pensar questões relevantes sobre a intervenção penal, e sugerem interseções com os pensamentos criminológicos contemporâneos.

Autores:
Amanda Wendt Mitani
Ana Cláudia Lago Costa
Antonio Henrique Graciano Suxberger
Beatriz Vargas Ramos
Bruno Amaral Machado
Camila Cardoso de Mello Prando
Carmen Hein de Campos
Cristina Zackseski
Ela Wiecko V. de Castilho
Evandro Piza Duarte
Felipe da Silva Freitas
Gabriel Haddad Teixeira
Guadalupe Leticia García García
Jânia Maria Lopes Saldanha
Johnatan Razen Ferreira Guimarães
Marcelo Bordin
Marcelo Mayora
Marcelo Ribeiro
Marcos Vinícius Lustosa Queiroz
Mariana Garcia
Mateus do Prado Utzig
Menelick de Carvalho Neto
Mírian Coutinho de Faria Alves
Paulo Afonso Cavichioli Carmona
Pedro Henrique Argolo Costa
Pedro Paulo Gastalho de Bicalho
Pedro Rodolfo Bodê de Moraes
Rafael de Deus Garcia
Rafaela da Cruz Mello
Roberto Freitas Filho
Silvia Ignez Silva Ramos

 

Coleção: Direito, Transdisciplinaridade & Pesquisas Sociojurídicas

A complexidade do conhecimento científico e a especialização levaram à diferenciação interna da ciência em distintos subsistemas científicos. Nesse processo, como marco da modernidade, o senso comum, invariavelmente, foi relegado à categoria de conhecimento menor, não contemplado pelos cânones do rigor epistemológico.

A diferenciação da ciência levou a dois fenômenos distintos: por um lado, a verticalização da produção do saber, nicho ocupado por especialistas, marcado pela escassa ou nula interlocução entre as áreas. Por outro, a natureza disciplinar do conhecimento ensejou o estudo simultâneo de um determinado objeto sob a perspectiva de diferentes tradições. Como resultado, observa-se, inicialmente, a transferência de categorias e métodos entre disciplinas, fenômeno descrito como interdisciplinaridade, marcado pela linearidade e redução a um nível simplificado da realidade observada.

A transdisciplinaridade, de outro ângulo, focaliza as virtualidades da interlocução entre as áreas e investe nas soluções que superam a cegueira seletiva que não raramente leva à verticalização epistemológica em compartimentos estanques. Inspirada por esse último enfoque, a coleção Direito, Transdisciplinaridade & Pesquisas Sociojurídicas investe nas pesquisas que privilegiam a interlocução do direito com diferentes áreas do conhecimento. Não se nega a relevância da especialização no direito e há um inequívoco ganho em escala na interlocução. As obras selecionadas pela Coleção evidenciam ressonâncias entre distintos subsistemas científicos, sem a negação a priori do senso comum e de outros saberes (literatura, cinema e demais manifestações artísticas – sistema arte). Ao promover a abertura cognitiva às diferentes abordagens, a transdisciplinaridade privilegia a interseção entre as linguagens e questiona as fronteiras demarcadas historicamente. Ciente da complexidade e policontextualidade da realidade contemporânea, a Coleção estimula as pesquisas inspiradas pela reconstrução de novos horizontes entre as diferentes áreas do conhecimento.

Bruno Amaral Machado
Coordenador da Coleção – FESMPDFT

No comments: