Monday, August 24, 2015

Brasil. Derecho y Literatura (además de música, tv, moda, arte)




Temas avançados de direito e arte
Rodolfo Pamplona Filho, Nelson Cerqueira e Claiz Maria Pereira
Gunça dos Santos (orgs.)
Editora Magister Ltda., Porto Alegre, 2014, 226 p.
ISBN 978-85-85275-43-3

 

Sumário

Capítulo I

Sociedade, ética e progresso: uma análise jurídico-metodológica do
romance Gabriela, de Jorge Amado
Andréa Santana Leone de Souza
Mateus Barbosa Gomes Abreu

1. Introdução
2. O escritor Jorge Amado e o seu contexto sociopolítico ao escrever
3. Um breve resumo sobre o livro
4. Do escritor aos personagens: aproximações filosóficas
5. Da metodologia à aplicação do direito: a anulação do casamento de
Gabriela
6. ConcIusão
Referências

Capítulo II

O Pequeno Príncipe e o direito: um diálogo inspirador 25
Andrea Biasin Dias
Andresa Silva de Amorim

1. Introdução
2. O livro
3. O Principezinho e o direito
4. Pequenos planetas, grandes lições jurídicas
5. ConcIusão
Referências

Capítulo III

Direito, gênero e arte - a música como instrumento de reflexão
acerca das categorias de gênero presentes no direito
Carolina Grant

1. Introdução: a relação entre direito e arte
2. A música como objeto cultural passível de representar os valores
sociais mais sedimentados
3. Direito. musica e gênero
4. Gênero no direito: o gênero visto pelos tribunais
5. Conclusão: algumas provocações finais
Referências

Capítulo IV

A construção científica a partir do caos: um diálogo metodológico
entre direito e arte a partir de House
Christilla de Oliveira Mascarenhas
Mateus Barbosa Gomes Abreu

1. Introdução
2. Construindo ciência a partir do caos: um breve resumo do seriado
House e do episódio objeto de estudo
3. A metodologia em House e a filosofia
4. A metodologia em House aplicada ao direito: a responsabilidade civil
5. Considerações finais
Referências

Capítulo V

Outras palavras: inventário jurídico-artístico da obra de
Caetano VeIosa
Daniel Nicary do Prada

1. Introdução
2. It's a long way: relações entre arte e direito 79
3. Língua: estudos linguísticos e literários sobre a obra musical de
Caetano VeIoso
4. Oração ao tempo: estética. existência, identidade, finitude e verdade
na obra do artista
5. Fora da ordem: temas jurídicos na obra de Caetano Veloso
5.1. Limite s da Iiberdade
5.2. VioIência e criminaIidade
5.3. Auto ri tarismo e democracia
5.4. FamíIia e a fetividade
5.5. Tribunais e argumentação
6. ConcIusões
7. Referências

Capítulo VI

Contribuições dionisíacas para o direito e a arte - um diálogo
com Nietzsche
Ezilda Melo

Prólogo
1. Eis um homem artístico
2. O apolíneo e o dionisíaco em Nietzsche
3. A hermenêutica mitológica e o olhar do jurista
4. Nietzsche, a tragédia e a arte do jurista
5. Um desfecho intersdisciplinar: direito é arte
6. Livros bons lidos
7. Anexo? Poesias para Nietzsche 17

Capítulo VII

Um jantar com Oswald de Andrade e Paul Feyerabend: seria o
direito uma refeição viável?
João Paulo Lordelo Guimarães Tavares
Técio Spínola Gomes

1. Introdução
2. Apresentação dos convidados
2.1. Oswald de Andrade e o Manifesto Antropófago
2.2. Paul Karl Feyerabend contra o Método
3. Entre apresentações e aperitivos: uma proposta de aproximação
entre os autores
4. O prato principal: a metodologia da pesquisa no direito entre a
ciência e a arte
5. O cafezinho, a conta e as conclusões
Referências

Capítulo VlII

Direito, moda e arte: os sintomas de uma crise (paradigmática) no
fenômeno jurídico
João Vitor de Souza Alves
Vitor Soliano

1. Introdução
2. Direito, moda e arte: uma abordagem transdisciplinar
2.1. O sentido de arte
2.2. O sentido de moda
2.3. Direito, moda e arte: algumas aproximações
2.3.1. Moda e arte
2.3.2. Direito e arte
2.3.3. Direito, moda e arte
3. Os paradigmas e as revoluções cientificas
3.1. Ciência normal e a formação dos paradigmas
3.2. A crise no interior de um paradigma
3.3. As revoluções científicas
4. Os sintomas da crise (paradigmática) no fenômeno jurídico
5. O direito e a ditadura da moda: uma análise hermenêutica entre a
produção e a reprodução
5.1. O direito e a ditadura da moda: da produção à reprodução
5.2. O direito e a moda sob uma nova circularidade: da reprodução
à produção
6. Conclusões
Referências

Capitulo IX

Direito e música: uma interpretação
Leandro Santos de Aragão

1. Introdução
2. A ópera, a fidelidade do intérprete ao compositor e a satisfação do
público
3. Tribunais e mudanças interpretativas
4. As vidas da música e do direito dependem das práticas sociais
5. A importância do público para a música e para o direito
6. Semelhantes argumentos para justificar interpretações musicais e jurídicas
7. Crítica e conclusão
Referências

Capitulo X

A dimensão do tempo na música e o sentido hermenêutica
da improvisação
Míriam Coutinho de Faria Alves

1. Considerações iniciais: a música e as formas do tempo 180
2. A escuta do outro
3. Os prelúdios do direito e o sentido hermenêutica da improvisação
4. Conclusão
Referências

Capítulo Xl

As "crianças ladronas" de Jorge: considerações sobre a
criminologia e o direito penal juvenil na história dos capitães
do ama do baiano
Paulo Freire d’Alguiar

1. Partida
2. "Ali estavam mais ou menos cinquenta crianças, sem pai, sem mãe,
sem mestre": fundamentos para uma leitura através da teoria das
subculturas criminais
3. "O reformatório o endireitará": a resposta do Estado e a função da pena
4. Chegada
Referências

Capítulo XII

Entre os véus de Themis e os paradoxos de Janus: a razão e o caos
no discurso jurídico, pela lente de Albert Camus
Ricardo Aronne

1. Partilhando a partida
2. A mobília do quarto de dormir
3. Em busca dos móveis no porão
4. Redeco ra nd o a sala de visitas
5. Brevíssimo referencial bibliográfico inicia!
6. Como que por epílogo


No comments: