Thursday, July 23, 2015

Derecho y Literatura. Brasil. Novedad bibliográfica


OS MODELOS DE JUIZ: Ensaios de Direito e Literatura
André Karam Trindade e Lenio Luiz Streck
Editora Atlas, São Paulo, 2015, 264 pp.
ISBN: 9788597000191

Ésquilo, Shakespeare, Tolstói, Kafka, Brecht, Coetzee e Sciascia. O que há de comum entre esses grandes escritores da literatura ocidental? Todos eles – e muitos outros – nos contam histórias que envolvem o papel do juiz, o problema da decisão, os símbolos e rituais do sistema judiciário e os desafios na realização da justiça.
Este livro adota a premissa de que algumas narrativas literárias, especialmente os clássicos, são mais importantes para o estudo e a compreensão do Direito do que a maioria dos manuais jurídicos. Isso porque a literatura pode ser considerada um verdadeiro repositório de fontes para a reflexão crítica do Direito.
Assim, partindo dos pressupostos teóricos e metodológicos do estudo do Direito na Literatura, aliados à noção de modelos de juiz – formulada, originalmente, por François Ost –, os autores abordam a representação do juiz e, de modo geral, das instituições ligadas à justiça a partir de narrativas literárias.
Obra de referência nos estudos interdisciplinares de Direito e Literatura, nos níveis da graduação e da pós-graduação, realizados nas áreas das ciências humanas e sociais aplicadas.


INTRODUÇÃO
O protagonismo judicial sob a perspectiva da literatura

PARTE I: CONTEXTOS E CENÁRIOS
O que significa julgar
Albano Marcos Bastos Pêpe
Entre a insustentabilidade e a futilidade: a jurisdição, o direito e o imaginário social do juiz  
Angela Araujo da Silveira Espindola
Tolstói e o Direito: sobre a educação jurídica  
José Calvo González
As encenações da justiça nas Academias de Sião
Luis Carlos Cancellier de Olivo
Do sentido: entre o direito e a mídia
Dino del Pino
O símbolo, o mito e o rito: o juiz e as “dificuldades epidêmicas” do decidir
Fabiana Marion Spengler
Direito, história e memória: ainda há juízes em Berlim (?)
Vera Karam de Chueiri

PARTE II: PERSONAGENS E PAPÉIS
O juiz Hamlet  
Alicia E. C. Ruiz
Entre pequenas injustiças e grandes justiças: O mercador de Veneza e a representação do juiz  
André Karam Trindade
O círculo de giz caucasiano e o teatro revolucionário de Brecht
Carlos María Cárcova
Os impasses do Magistrado em À espera dos bárbaros
Alexandre Morais da Rosa e Henriete Karam
O lugar do poder do juiz em Portas abertas, de Leonardo Sciascia
Jacinto Nelson de Miranda Coutinho
Os modelos de juiz e a literatura
Lenio Luiz Streck
“Zaala” ou “A consciência do juiz”: reflexões de Direito & Literatura a propósito de um conto de António Arnaut
Paulo Ferreira da Cunha



▀▄▀▄▀▄▀▄▀▄▀▄▀▄▀▄
En compañía de muchos y muy buenos amigos este nuevo libro brasileño sobre ‘Derecho y Literatura’ incluye la versión portuguesa de mi ponencia en el II Colóquio Internacional em Direito e Literatura, ‘A representação do juiz e o imaginário social’, organizado por la Escola de Direito (Faculdade Meridional/IMED), KATHÁRSIS –Centro de Estudos em Direito e Literatura da IMED y Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade Estácio de Sá (UNESA), 30 de outubro- 1º de novembro de 2013, Passo Fundo, Rio Grande do Sul. Brasil.  "Tolstói e o Direito. Sobre a educação jurídica".


Lev Tolstói (1828-1910). Dibujo de Leonid Pasternak (1862-1945), c. 1890.

No comments: