Thursday, October 09, 2014

Brasil. Derecho y Literatura. Pacificación y conciliación en Shakespeare.



Cristian Kiefer da Silva
O Direito como garantia de pacificaçao e conciliaçao dos conflitos entre rivais na Italia renacentista: uma análise da prática jurídica na tragédia Romeo and Juliet de William Shakespeare
Editora CR, Curitiba, 2013, 148 pp.
ISBN: 978-85-8042-674-8

O presente trabalho tem por objetivo analisar o direito como garantia de pacificação e conciliação dos conflitos entre rivais na Itália Renascentista com enfoque na obra Romeo and Juliet de William Shakespeare. Pretende-se abordar os antecedentes históricos da obra; o conto italiano e sua popularização na Europa; a narrativa dos personagens em um cenário criativo e universalizante; o teatro elisabetano e sua incrível mistura de tradições líricas, poéticas e retóricas; a relação existente entre o Estado e a Igreja no contexto global da época; a aproximação entre o Direito e a Literatura com o escopo de apreender o mundo simbólico e suscitar o levantamento de questões de cunho ético-jurídico; e por fim, analisar os mecanismos de controle e regulação social recepcionados pelo direito como fórmulas efetivas de solução de conflitos na sociedade. Tal proposta premia a narrativa shakespeariana, estimulando o resgate da dimensão transformadora e crítica do estudo jurídico. Nessa ótica, pode a Literatura interpelar os aspectos do mundo jurídico trazendo uma reflexão acerca dos pretensos saberes positivos sobre os quais o direito busca sustentar sua fundamentação. Porém, a apresentação do encontro entre o Direito e a Literatura demonstra uma relação dialogal entre dois conhecimentos que em um primeiro momento podem parecer distanciados, mas sob um exame mais apurado revelam pontos de contato e contribuição. Sendo assim, busca-se através da pesquisa visualizar na obra shakespeariana os meios alternativos de solução de conflitos com enfoque principal na pacificação e conciliação, trazendo conceitos básicos, analisando no que consistem, e quais as suas possibilidades de aplicação e efetivação. Todavia, tais métodos são tidos pelo direito como ferramentas garantidoras de ordem social e pacificação de litígios, facilitando o acesso à justiça. Com maestria, é elementar se valer a pesquisa de uma interpretação jurídica e literária que comporte na tragédia épica Romeo and Juliet pontos de apoio, de forma a absorver ao máximo todos os conceitos e intenções originais do autor.

 

Prefacio
Agradecimentos
Lista de Siglas
Lista de Figuras

1. Introduçao
2.- Contextualizaçao histórica da tragedia épica Romeo and Juliet
3.- Uma releitura do potencial humano en William Shakespeare: a capacidade de compreençao do ser no contexto jurídico-literário
4.- Direito e Literatura: uma contribuçao para o discurso jurídico em Shakespeare
5.- Do teatro elisabetano ao direito como garantia de pacificaçao e conciliaçao dos conflitos entre rivais na Italia renacentista: uma análise da prática jurídica na tragédia Romeo and Juliet de William Shakespeare
6.- Concluçao

Referências
Sobre o Autor

Cristian Kiefer da Silva. Doutorando em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Mestre em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Especialista em Processo Civil Aplicado pelo CEAJUFE/IEJA. Bacharel em Direito pela Universidade José do Rosário Vellano. Bacharel em Administração pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Professor de Direito e Pesquisador da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Professor de Direito e Pesquisador do Centro Universitário Newton Paiva. Professor especializado em cursos preparatórios para Concursos Públicos e Carreiras Jurídicas. Membro do Conselho Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Direito (CONPEDI). Membro da Associação Brasileira de Sociologia do Direito e Filosofia do Direito (ABRAFI). Integrante do Grupo de Pesquisa "Direito, Constituição e Processo: José Alfredo de Oliveira Baracho Júnior" (Registro no CNPQ), linha de pesquisa "O Processo na construção do Estado Democrático de Direito", coordenado pelo Professor Doutor Fernando Horta Tavares. Integrante do Grupo de Pesquisa "Direito, Sociedade e Modernidade" (Registro no CNPQ), linha de pesquisa "Racionalidade e Justiça", coordenado pela Professora Doutora Rita de Cássia Fazzi.


No comments: