Thursday, February 20, 2014

Derecho, Rock y FIFA. Novedad bibliográfica. Brasil



Germano Schwartz
Direito and Rock: o BRock e as expectativas normativas da Constituçao de 1958 e do Junho de 2013
Livraria do Advogado Editora Porto Alegre, 2014, 152 pp.
ISBN: 857348902




“Qual o papel do rock nesta nova configuração política? O que este estilo significa para a juventude das Jornadas de Junho? Há espaço para que o rock retome sua capacidade desconstrutora? O Direito esgotou as possibilidades subversivas do rock? Estamos velhos demais para o rock e jovens demais para morrer? Esses temas/problemas são questões que movem Germano neste intrigante trabalho... Excelente encontrar textos como Direito & Rock em uma época em que a racionalidade atuarial e burocrática domina o saber jurídico e, consequentemente, mina/obstrui qualquer possibilidade de desenvolvimento de um pensamento criativo e inovador. São textos como este que permitem oxigenar o debate e acreditar, ainda, na possibilidade de um discurso jurídico não ortodoxo” (Salo de Carvalho).

Sumário

Lista de abreviaturas

For those about to rock,“I” salute you

1. Introdução
2. A diferenciação funcional do rock
2.1. Relações Sistema x Ambiente. Comunicação.
2.2. Origens e evolução do rock
2.3. Diferenciando-se subversivamente
2.4. Construindo futuro
3. O BRock e as expectativas normativas: censura, a censura, a única entidade
que ninguém censura
3.1. O BRock
3.2. Direito x rock? (Direito e rock, Direito no rock e Direito do rock)
3.2.1. Direito e rock
3.2.2. Direito no rock
3.2.3. Direito do rock
3.3. Expectativas normativas da sociedade brasileira nos anos finais da
ditadura militar e o BRock
3.3.1. A Desesperança sob o Manto da CF/67
3.3.2. Subvertendo a ordem estabelecida
3.3.3. Pelo fim do Estado de Direito
3.3.4. A repressão
3.3.5. A tortura
3.3.6. Uma nova Constituição
3.3.7. A liberdade de expressão
3.3.8. Direitos fundamentais individuais e coletivos
4. O céu é só uma promessa
4.1. Cidadania e democracia. A Constituição Federal de 1988
4.1.1. A Constituição entre o subsistema do Direito e o subsistema da
Política
4.2. Democracia, Constituição e rock
4.2.1. Rock e democracia “around the world”
4.3. A incorporação da comunicação do rock na Constituição de 1988.
Positividade e observação de primeira ordem
4.3.1. Uma nova CF
4.3.2. O Estado Democrático de Direito
4.3.3. Pelo término da repressão
4.3.4. Os direitos fundamentais
5. O futuro não é mais como era antigamente
5.1. O trato da decepção pelo sistema jurídico
5.2. O abandono do retemporalização da Constituição Federal de 1988
pelo rock brasileiro
5.2.1. O que o rock brasileiro da segunda década do terceiro milênio
comunica?
5.3. O junho de 2013 antecipou o futuro sem o rock
5.3.1. Abaixo toda repressão – reforma política
5.3.2. Educação padrão FIFA
5.3.3. Não à PEC 37
5.3.4. Se o transporte é público, por que eu pago? Se eu pago,
por que é ruim?
5.3.5. “Nas favelas, no Senado, sujeira para todo lado. Ninguém respeita
a Constituição mas todos acreditam no futuro da Nação. Que País é Este?”
5.3.6. Hospital padrão FIFA
5.3.7. Exigimos segurança padrão FIFA
6. This is the end?
7. Referências
8. Anexo – websites das Bandas BRock


Germano Schwartz, Possui graduação em Direito pela Universidade de Cruz Alta (1995), mestrado em Direito pela Universidade de Santa Cruz do Sul (2000) e doutorado em Direito pela UNISINOS (2003). Estágio doutoral sanduíche na Université Paris X-Nanterre (2002/2003). Estágio Pós-Doutoral na University of Reading (UK) em 2008. Professor Visitante do Instituto Internacional de Sociologia Jurídica de Oñati (Oñati Fellows - 2007). Professor do Mestrado em Sociologia do Direito do Instituto Internacional de Sociologia Jurídica de Oñati. Visiting Scholar na University of Reading (UK) em 2008. Coordenador do Mestrado em Direito do UniLaSalle/Canoas. Docente do Mestrado em Saúde e Desenvolvimento Humano do UniLaSalle. Professor do Curso de Direito da Faculdade da Serra Gaúcha.

No comments: